terça-feira, 25 de junho de 2013

Divisão Interna

O amor está sempre em concorrência com o intelecto.
Amor sem raciocínio dá merda. Raciocínio sem amor é uma via sinuosa.

Por vezes fico dividido: Amolar a mente ou o coração?

1 comentário:

  1. Conhecimento sem amor é uma via estéril. Para aqueles que não amam não há forma de conhecimento. Lembrando Benjamin, a sua noite não conhece qualquer estrela. E aqui amor pertence ao género de dedicação atenciosa: fazer um filho pode ser traduzir uma frase, aclarar um parágrafo. O que sem amor, é uma tarefa estéril: para quê?, é a sua pergunta infernal sem salvação. (Lembro aqui um verso de Herberto Helder, em Servidões, não sei se exacto: porque sim, porque não agora).

    ResponderEliminar